segunda-feira, 30 de abril de 2012

Quando o sol se for...

Olho o sol que começa a esconder-se e tenho vontade de segui-lo. Arrisco alguns passos e vejo que não é possível. Então estendo as mãos achando que posso tocá-lo. Bem sei que não!
Mesmo assim, como uma menininha, abro os braços e espero... Inocentemente acho que posso abraçá-lo.
Minha pele arrepiada não é barreira para impedir que a magia dos raios solares inunde a minha alma.
Belo por do sol!
Um suave calor na face me faz acreditar que seja um beijo. Fecho os olhos e deixo me enternecer.
É noite... Eu ainda estou aqui...
O sol, finalmente se pôs, e quando aparecer já será outro dia.
Ele não vai me ver como eu o vi. Vou estar escondida numa lua...
A: Ligia.

0 comentários:

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts