domingo, 15 de abril de 2012

Lá vai ela!

Moça bonita, passos cadentes,
Parece nas nuvens, assim tão faceira,
É ela que requebra ao som da bateria,
É ela que leva ao delírio a galera inteira.
As mãos quase que desenham,
Um arco cheio de flores,
No olhar a brejeirice
De quem domina mil amores.
Balançando o quadril, sabe que desperta,
Pensamentos de volúpia na rapaziada,
Já foi de alguns, mesmo assim espera,
A vez de ser verdadeiramente amada.
Lá vai ela ao som dos assobios,
Sabe que vai sem escolher caminhos,
Para ela tanto fez ou tanto faz,
Nem liga o chão cheio de espinhos.
E lá vai ela, sensual, muito atrevida,
Entregue aos seus devaneios,
Desfilando inconsequente,
Nas passarelas da vida.
A: Ligia.

0 comentários:

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts