sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Cachoeira das Almas (Rio de Janeiro)

Essa caminhada inclui vários pontos da Floresta da Tijuca, até chegar à bela Cachoeira das Almas. Os principais atrativos desse circuito são os rios, a floresta fechada com gigantescos eucaliptos, grandes árvores caídas, formações rochosas, muitas palmeiras de palmito Jussara e a Cachoeira das Almas (agora o banho é permitido).

Leia Mais

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Sonhador


O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos. Lembre-se: Não vale a pena passar a vida sonhando e se esquecer de viver.

Leia Mais

domingo, 25 de dezembro de 2011

Cantinho de costura


O melhor aproveitamento de um espaço limitado.
A gravura mostra um cantinho de costura que, não sendo embora a sala de costura ideal, sugere o aproveitamento conveniente de uma dependência vaga ou mesmo de um quarto.
A mesa de corte, dobrável, pode ser desarmada após a utilização. A máquina de costura, apesar de não estar colocada na melhor posição – não se encontra perpendicularmente a janela – tem luz suficiente durante o dia, e a noite recebe iluminação de uma lâmpada artificial que funciona também como luz de mesa de cabeceira. As limitações de espaço foram superadas por um guarda-coisas em que cada objeto tem seu o lugar.
Fonte: Inernet.

Leia Mais

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Escrevo-te


Eu sei que não devia escrever,
Nem falar da dor de não viver,
Lembrando que um dia fui feliz,
E hoje a minha vida é sofrer.

Quisestes, eu quis, estar na fantasia,
Sabia que seria como o vento,
Doce ilusão perdida nos meus dias,
Pior tortura para o meu sentimento.

Não faz mal, essa é a vida,
Que me foi dada a viver,
Quanto mais longe de ti,
Menos posso te esquecer.
A: Ligia.

Leia Mais

domingo, 18 de dezembro de 2011

Superação

Podemos passar inúmeras dificuldades, e ter de batalhar muito para alcançar certos objetivos e, ainda assim, morrermos na praia.
Podemos deixarmo-nos consumir pelo trabalho, e perder noites de sono ou deixar de passar finais de semana com a família apenas por que temos extrema necessidade de conseguir recursos para mantermos uma vida digna, ou amargarmos um período obscuro de desemprego.
Podemos assistir a injustiça bater à nossa porta e perceber, infelizmente, que em algumas ocasiões não há absolutamente nada a fazer.
Podemos chorar com o coração partido a perda da pessoa amada ou de um ente querido.
Podemos, por tanta coisa negativa que aconteça, julgarmos que tudo sempre dá errado conosco e maldizermos nossa sorte.
Depois de tudo isto até podemos deixar passar pela cabeça a estúpida idéia de fazer uma grande besteira consigo mesmo, desde que seja exatamente assim: que tal idéia passe – e nunca mais volte, por que a Vida é Superação!
Nós não nascemos andando, não nascemos falando, nem pensando tanta bobagem – e o que não podemos em hipótese alguma é perder o ânimo, o espírito, e nossa capacidade de amar, de se superar e de viver!
A: Augusto Branco.

Leia Mais

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Cantinho para uma princesa

Leia Mais

sábado, 10 de dezembro de 2011

Mascaras



A arrogância, o orgulho e a soberba são como mascaras. Quem as coloca quer esconder alguma coisa.

Leia Mais

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Pessoas são músicas

Elas entram na vida da gente e deixam sinais.
Como a sonoridade do vento ao final da tarde.
Como os ataques de guitarras e metais presentes em cada clarão da manhã.
Olhe a pessoa que está ao seu lado e você vai descobrir, olhando fundo, que há uma melodia brilhando no disco do olhar.
Procure escutar.
Pessoas foram compostas para serem ouvidas, sentidas, compreendidas, interpretadas.
Para tocarem nossas vidas com a mesma força do instante em que foram criadas, para tocarem suas próprias vidas com toda essa magia de serem músicas.
E de poderem alçar todos os vôos, de poderem vibrar com todas as notas, de poderem cumprir, afinal, todo o sentido que a elas foi dado pelo compositor.
Pessoas são músicas como você.
Está ouvindo?
Pessoas têm que fazer sucesso.
Mesmo que não estejam nas paradas.
Mesmo que não toquem no rádio, apenas no coração.
A: José Oliva.

Leia Mais

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts