sábado, 22 de outubro de 2011

Bancada super, super...

Acomodada naquele canto que quase não caberia nada, este espaço mostra que, se bem aproveitado faz tudo ficar mais bonito.
Fonte: Internet

Leia Mais

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Infância

Minha infância, que saudade!
Tempos idos, tempos que lá se vão.
Lembrar disso tudo da saudade
Das brincadeiras inocentes,
Pés descalços no chão.
Lembro da minha tia, Esmeralda
Tirando água na cacimba
Colocando roupa no varal.
Lembro das frutíferas árvores no quintal
O meu pai querido reclamando
Porque nelas eu subia.
Ele dizia e repetia
Desce daí menina, eu vou te bater.
Eu já descia chorando, e me danava a correr.
Lembro
Da minha mãe com um vestido florido
Contando historia à luz de candeeiro.
Das brincadeiras de mãe e de comidinha.
Ao lado morava Dona Regina a vizinha
Coitada! Reclamava o telhado quebrado
Pelas pedras que eu havia jogado.
As empregadas que não me agüentavam
Que iam embora, pois não suportavam
A minha implicância e rebeldia.
Recordo as brigas com o meu irmão
Que diariamente acontecia.
Lembro nossa inocência e crendices olhando o céu
Esperando a invisível cegonha que não vinha.
E no natal os brinquedos, que nosso pai dizia
Ter sido presentes dados por Papai Noel.
Como é bom lembrar da nossa infância querida
Um pedaço do passado que ficou.
Parte boa da minha vida.
Que saudade!...
A: Dalva Nascimento.
Visitem o seu blog: fragmentosesaudades.blogspot.com

Leia Mais

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Jardim Botanico (Rio de Janeiro)

Entrada do belo parque

Não é bonitinha a visão?

Orquídeas, exposição e vendas

Jardim Botânico, criado por D.João VI em 1817, destinado à cultura de plantas exóticas, é um parque sem rival no mundo dada a variedade de espécies cultivadas. Dentre elas destacam-se as Palmeiras Imperiais e os imensos nenúfares, famosas Vitórias-Régias, além de exemplares de Pau-Brasil, árvore quase em extinção no nosso litoral. Com agradáveis recantos, foi um dos lugares preferidos por Tom Jobim, assíduo freqüentador.
Fonte: Internet 

Leia Mais

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Boa noite

Corpo cansado, mente também,
A cama está ali, mas falta alguém,
Quem dera esse alguém chegasse,
Com carinho me abraçasse,
E dissesse bem baixinho:
- Vim dormir com você!
Gentilmente nos abraçaríamos,
E partindo deste abraço aconchegante
Nos beijaríamos.
E, ficaríamos ali, quietinhos,
Sem precisar palavras
Que talvez nada dissessem.
Então o sono logo viria,
O abraço se desfaria,
O beijo se enxugaria,
Corpos e mentes descansariam,
E, satisfeitos dormiríamos.
A: Ligia.

Leia Mais

domingo, 2 de outubro de 2011

Quero

"Quero poder fechar meus olhos e imaginar alguém. E poder ter a absoluta certeza de que esse alguém também pensa em mim quando fecha os olhos, e que faço falta quando não estou por perto."
A: Mário Quintana.

Leia Mais

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts