quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Cavalgada

Vou cavalgando... Contornando a orla...
Aspirando o doce cheiro do mar...
Contemplando a esfuziante aurora.
Coração vertiginosamente... a pulsar...

Vou cavalgando... Sonhando, sonhando!
Com os beijos e as carícias daquele verão.
Emoções desgovernas... No éter bailando...
Abstraídos na emoção, perdemos o chão!

Ah, meu louco coração... Faz isso não!
Amar é fogo que incendeia e não apaga!
Noite vazia que se alonga sem explicação,
É saudade dolorida que grita na alma!

Vou cavalgando, sentindo da brisa o perfume,
vendo sua silhueta na espuma dourada...
Bendizendo cada suspiro, cada queixume...
Por saber-me intensamente amada!...

Cavalgando... Vou pelo mar, mundo afora.
Esperando sua chegada na madrugada...
Que virá repleta de beijos na mesma hora...
E a vida seguirá sendo uma bela cavalgada!
Prazerosa... Desvairada e encantada!
A: Marilena Trujillo.

1 comentários:

Anônimo,  12 de fevereiro de 2011 10:17  

fala aeh Ligia, td bem? Passei para deixar um abraço. Arn.

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts