segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Para o meu netinho

Querido netinho Ryan,
Obrigada por me adotar como “vovó”. Que os bons pensamentos povoem sempre tua linda cabecinha, e, os teus sonhos transformem-se em doce realidade.
Este versinho fiz para ti, tão pequenino e tão adulto. Pense apenas que um dia crescerá e será uma grande personalidade, uma pessoa de bem. Enquanto isso seja apenas criança. Eu te amo, netinho do meu coração.

Relóginho
Meu relóginho não marca,
Tristeza ou solidão,
Mas, vai firme ao compasso,
Certinho do coração.

No tic tac inconfundível,
Dos ponteiros a rodar,
Assim vai meu relóginho,
Fazendo a hora passar.

Não para de trabalhar,
Ali, alheio a tudo,
Nem faz questão de escutar,
O meu apelo absurdo.

Vá devagar, relóginho,
Não faça o tempo correr,
Prá que pressa, se ainda tens,
Tanta vida prá viver!
A: Ligia.

2 comentários:

Arnoldo 28 de dezembro de 2010 05:29  

É isso Ligia, muitas vezes a gente não tem muito tempo para curtir os filhos, então vem os netos... feliz quem pode abençoar um netinho. Bjs deste fã
Arnoldo

angel 6 de janeiro de 2011 10:53  

Hoje os relógios já não sabem andar devagar. As horas voam e nem vemos o tempo passar.
abraço
angel

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts