domingo, 22 de agosto de 2010

Eu Prometo!

Injuriei minhas idéias. Onde já se viu ser obrigado a votar num país que se diz democrático! É de doer.
Chega das autoridades acharem que a culpa por haver tantos parlamentares corruptos é da população que não escolhe bem seus candidatos...
Estamos num país onde somos obrigados a votar. E se somos obrigados a votar, é justo para que tenham a quem culpar quando os ‘eleitos’ fazem m---a. Pior que a maioria sempre faz isso.
São quatro anos, desenvolvendo um blá-blá-blá, metendo a mão, e a bomba nem sempre detona. Então vem mais quatro anos preparando outro blá-blá-blá que acaba se resumindo em: _Eu prometo!
Seria mais sensato que dissessem logo: _Eu meti a mão, mas não chega, então estou aqui para roubar mais. Votem em mim!
Ia ficar mais bonito, e com certeza ainda assim receberiam votos. Para alguns é valido votar num cara de pau assumido. Dá um quê de não estarem sendo enganados.
E assim caminham as eleições, os dias passam, a data se aproxima. E o que a gente ouve é sempre a mesma coisa: _Eu prometo!
Depois que assumem, simplesmente não podem fazer nada; não há verba. E se há, não basta. As obras só podem usar aquilo que cai no chão depois que enchem cueca, bolsa, bolso, etc.
Diante da cobrança daquela velha promessa, vem a resposta: _Depende de Fulano. E Fulano também não pode fazer nada. Nem sequer falar...
Seria bem melhor que completassem a frase: _Eu prometo não fazer nada! Não trabalhar, não receber salário, não roubar!
Aí, eu votaria mais satisfeita. Sem necessidade de estar usando o CTRL+Z, nem o DELETE. Vou votar. Que saco!
Dei ENTER, e vou continuar conectada. Tenho esperança de um futuro melhor, pelo menos para quem foi ADD neste Brasil agora.

0 comentários:

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts