quinta-feira, 29 de julho de 2010

Sorteio do blog Culinária da Ligia... Agora com 'brinde surpresa'... 2º domingo de agosto, ainda dá tempo de se inscrever...

1º Sorteio do Blog Culinária da Ligia...
Agora com BRINDE SURPRESA, não percam...
Aceitei o desafio de um amigo e estou lançando o 1º sorteio do blog Culinária da Ligia, o sorteio é no 2º domingo de agosto e o prêmio é um pingüim para colocar em cima da geladeira. Há quem diga que é cafona, brega e fora de moda, mas, olhando bem, até que é um bichinho bem simpático.
Se você quiser participar, (e eu espero que queira), deixe um comentário. Por ora, o sorteio só abrange o Brasil, para facilitar o envio do prêmio.
Participem, nem que seja para ganhar e mandar o pingüim de volta para o pólo norte, rs.

Boa sorte a todos.

Leia Mais

É Proibido

É proibido chorar sem aprender,
Levantar-se um dia sem saber o que fazer,
Ter medo de suas lembranças.
É proibido não rir dos problemas,
Não lutar pelo que se quer,
Abandonar tudo por medo,
Não transformar sonhos em realidade.
É proibido não demonstrar amor,
Fazer com que alguém pague por tuas dúvidas e mau-humor.
É proibido deixar os amigos,
Não tentar compreender o que viveram juntos,
Chamá-los somente quando necessita deles.
É proibido não ser você mesmo diante das pessoas,
Fingir que elas não te importam,
Ser gentil só para que se lembrem de você,
Esquecer aqueles que gostam de você.
É proibido não fazer as coisas por si mesmo,
Não crer em Deus e fazer seu destino,
Ter medo da vida e de seus compromissos,
Não viver cada dia como se fosse um último suspiro.
É proibido sentir saudades de alguém sem se alegrar,
Esquecer seus olhos, seu sorriso, só porque seus caminhos se desencontraram,
Esquecer seu passado e pagá-lo com seu presente.
É proibido não tentar compreender as pessoas,
Pensar que as vidas deles valem mais que a sua,
Não saber que cada um tem seu caminho e sua sorte.
É proibido não criar sua história,
Deixar de dar graças a Deus por sua vida,
Não ter um momento para quem necessita de você,
Não compreender que o que a vida te dá, também te tira.
É proibido não buscar a felicidade,
Não viver sua vida com uma atitude positiva,
Não pensar que podemos ser melhores,
Não sentir que sem você este mundo não seria igual.
A: Pablo Neruda.
Colaboração: Dite Santos.

Leia Mais

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Soneto de Fidelidade

De tudo, ao meu amor serei atento,

Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto,
Que mesmo em face do maior encanto,
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento,
E em seu louvor hei de espalhar meu canto,
E rir meu riso e derramar meu pranto,
Ao seu pesar ou seu contentamento.

E assim quando mais tarde me procure,
Quem sabe a morte, angústia de quem vive,
Quem sabe a solidão, fim de quem ama.
Eu possa lhe dizer do amor (que tive):

Que não seja imortal, posto que é chama,
Mas que seja infinito enquanto dure.
A: Vinicius de Moraes.

Leia Mais

sexta-feira, 23 de julho de 2010

O Valor de Um Abraço

Já abracei quem lhe abraça hoje, amanhã, quem lhe deu esse abraço irá abraçar outro alguém... Por isso nunca se esqueça de quem lhe abraçou no passado, por que quando os seus braços quiserem um abraço, o braço de quem lhe abraçou podem estar abraçando outros braços que não irão mais lhe abraçar, pois estarão procurando novos abraços.
A: Ligia.

Leia Mais

terça-feira, 20 de julho de 2010

Eleições á vista... Infelizmente!

Não perca a oportunidade de votar.

Até 15/08/2010, você pode regularizar o seu titulo, veja como...
E não deixe que ninguém escolha por você!
O titulo de eleitor é obrigatório a pessoas a maiores de 18 anos. Para eleitores entre 16 e 17 anos e pessoas acima de 70 anos, o voto é voluntário.
Se você vai fazer 18 anos, não deixe de votar e ajudar a escolher o melhor para seu país. Para tirar seu titulo vá cartório eleitoral mais próxima de sua residência levando sua cédula de identidade (RG) ou certidão de nascimento ou casamento, comprovante de residência (nesse você pode usar extrato bancário, conta de luz, água, telefone, etc.).

Titulo on-line
Se pretender tirar seu titulo de eleitor on-line entre no site:
www.tse.gov.br/internet/servicos_eleitor/titulo_net.htm
Obs. Este endereço de site é apenas para o Brasil.
Porem, após preencher os dados você terá que comparecer a um cartório eleitoral mais próximo levando os documentos exigidos, pois na internet você só vai facilitar e adiantar o processo para requerimento do titulo.

2ª via
Se você perdeu ou foi roubado, providencie imediatamente uma segunda via.
E para tirar a tirar a 2ª via do titulo de eleitor basta ir ao cartório eleitoral tendo em mãos: cédula de identidade ou certidão de nascimento ou casamento, (também pode ser carteira profissional), comprovante de votação ou justificação e de residência.

Para transferir titulo de eleitor
Se você mudou de residência, de cidade ou de estado, para fazer a transferência do titulo, procure o cartório eleitoral mais próximo de onde você está residindo, levando o titulo eleitoral, comprovante de residência, comprovante de votações anteriores e RG original.
Vote com consciência, exerça seu dever de cidadão... Vamos tentar fazer um país melhor...
Fonte: Internet.

Leia Mais

sábado, 17 de julho de 2010

Lápis de Cor

Deslizando num papel,
Vai o lápis colorido,
Em cada traço, uma cor,
Em cada cor, um sentido.

E nos riscos mal traçados,
Que o lápis pode dizer,
Para alguém apaixonado,
Fica fácil entender.

Assim como um arco íris,
Desenhado lá no céu,
Vai o lápis colorido,
Rabiscando o papel.

Os rabiscos vão formando,
O meu nome, e o teu,
E assim nas entrelinhas,
Diz o que não escreveu.

Vi um coração traçado,
Por aquele lápis de cor,
Como colorindo o início,
D’uma história de amor...
A: Ligia.

Leia Mais

quarta-feira, 14 de julho de 2010

Bolsa Palhaço, peça já a sua!

Olá gente, como a maioria dos meus queridos leitores sabem, meu Blog é muito diversificado, mas não é politiqueiro, mesmo assim como cidadã que sou, não poderia deixar de dar meu palpite sobre as bolsas. E não é aquele acessório que as mulheres ostentam nas mãos ou no ombro, não! São esses programas engana bobo, inventados por aí.
No país em que vivo, depois que metem a mão no dinheiro da gente e enfiam na cueca, na meia, na própria bolsa, ou em outros lugares com nomes impróprios de se colocar num blog sério (?) como esse, o que cai no chão é devolvido para o cidadão em forma de bolsa isso, bolsa aquilo (não, não é a quilo). É o resíduo da má administração do patrimônio publico, isso sim!
E o que tem de gente classificado como A, B e etc. usufruindo da bolsa que deveria ser para o desclassificado (pelo menos em se tratando de classe social), não está no mapa.
Até que alguém teve a feliz idéia de criar o programa ‘Bolsa Palhaço’. Aí, realmente foi criada a bolsa que todo cidadão cumpridor dos seus deveres, pagador dos seus impostos, tem direito legitimo. Porque no fundo, de uma forma ou de outra, é assim que certas autoridades nos vêem, como palhaços. A gente chora para que eles riam. Mas somos felizes por termos consciência de que os verdadeiros palhaços (no mal sentido) não somos nós e nem aquele que faz da profissão da alegria o seu meio de vida.
E, querendo eles, ou não, agora temos a nossa bolsa: A Bolsa Palhaço...
Se quiser uma personalizada com seu nome, acesse o blog:
http://eticamicina-5mg-3vezes-ao-dia.blogspot.com
O nome é muito doido, mas é esse aí mesmo! Deixe um comentário pedindo o cartão para usar no seu blog, ou, simplesmente copiar e colar onde queira.
Só não vale colar na testa, porque você pode ser palhaço, mas não é maluco...
A: Ligia.

Leia Mais

sábado, 10 de julho de 2010

Fada Esperança

Photobucket

Para uma pessoa muito especial...
Desde cedo já se diferenciava das outras crianças pela sua vivacidade, companheirismo e grandiosidade de alma. Quem a via saltitante pelos jardins, não podia imaginar que se tratava de uma fadinha. Era alegre, inteligente e comunicativa assim como devem ser todas as fadas. Sua auréola verde parecia que tinha um sininho, por mais que quisesse passar despercebida, a fadinha Esperança era sempre notada (eu diria, adivinhada).
Sempre tinha uma palavra carinhosa para com todos. Sabia brincar quase todas as brincadeiras infantis e às vezes servia de mediadora, caso surgisse alguns entreveros entre os amiguinhos de folguedos. E tudo acabava bem.
Era mesmo uma fada muito especial. Ela crescia encantadora, e, como toda mocinha de sua idade, era vaidosa. Gostava dos cabelos sempre arrumado, as unhas delicadamente colorida, o que a fazia mais bonita. Assim tão graciosa, logo descobriu o primeiro amor. Depois veio aquele com quem se casaria.
Foram felizes, tiveram filhinhos, mas ainda não era com esse que viveria feliz para sempre. Fada, como o nome já diz, é um ser muito especial, e como tanto precisa de alguém também especial para que se completem.
Com o poder da bondade e do amor aliados a garra e a compreensão de uma mãe, Fada Esperança, amadureceu, mas não perdeu a alegria de viver. Ela tem esse direito. Seu coração continua jovem e sonhador. É assim que devem ser todas as fadas.
Nos caminhos onde passa, faz muitos amigos, distribui sorrisos, dedica um carinho enorme a aqueles que sabem retribuir uma amizade sincera. Até mesmo amigos ausentes, ocupam espaço em seu coração.
Sua luz brilha ainda mais.
Fada Esperança, como o nome já diz, não perdeu a esperança de ainda ser muito feliz. E ela merece. Pelo muito que se dedica ao bem estar do próximo, o seu dia logo chegará. O anjo Querubim já se aproxima, e logo lhe estenderá as mãos. Então caminharão juntos eternamente.
A esperança não deve morrer, ela deve ser uma companhia constante, para sempre. Porque ela é uma fada. E fadas são sinônimo de felicidade.
A: Ligia.

Leia Mais

terça-feira, 6 de julho de 2010

Histórias da Primavera

Primavera era muito querida no bairro e pelas ruas onde passava. Ninguém sabia seu nome verdadeiro, sua idade, nada. O apelido pegou pelo fato dela estar sempre com um chapéu enfeitado com flores de papel que ela mesma confeccionava. E variava os modelos.
Suas roupas também eram engraçadas, em diversos momentos faziam lembrar as roupas das bonecas de pano que a vovó fazia. Com direito a rendinhas, babados, etc.
Primavera, como carinhosamente a chamávamos, tinha sempre histórias para contar. Sabíamos que eram frutos da sua imaginação, mas gostávamos quando ela falava. E sentíamos que ela ficava bem, cada vez que se perdia nos seus devaneios. Tão logo se assentava em algum espaço era logo cercada por crianças, jovens e até adultos.

A história preferida era a de que um dia tinha sido princesa e ao cair da carruagem havia sido deixada para traz. Por vezes esquecia a versão anterior e dizia ter sido encantada por uma feiticeira má. O que sabemos é que nas suas fantasias, tinha sábios conselhos para quem de si aproximasse. Era modesta nas atitudes, mas envolvente e carismática. Mesmo na tristeza ela transmitia alegria. Sua voz chegava aos nossos ouvidos como a aragem de um vento brando, e ficava difícil desprender a atenção quando ela falava.
Primavera não é só estação do ano, ela pode ser também a prima Vera, aquela pessoa sem identidade que nos seus delírios traz um pouco de alegria à vida das pessoas ao seu redor, (uma contadora de histórias, uma sonhadora, quem pode dizer ao certo?). As flores artificiais que ostenta podem não ter cheiro, mas suas palavras têm calor. É provável que não tenha riquezas, mas seu coração tem amor.
Seu caminho é longo, seu destino, incerto, é por isso que quando ela chega ouve a saudação – A prima Vera chegou!
Por uns breves momentos podemos abraçá-la. E quando se vai, deixa conosco um pouco da paz que precisa espalhar pelo mundo.

Homenagem Especial
Este conto eu quero dedicar a Guita da Oxum, espírita umbandista e minha irmã biológica, pelos sete anos de obrigação junto à seita religiosa que escolheu.
Ah! Sim! Quero dizer o porquê da homenagem, aqui no meu Blog não discrimino religião, time de futebol, partido político, nada. Se o coração é puro, a amizade é virtual, mas sincera, este é o espaço certo. Todos, sem exceção, são bem vindos.
Quanto ao convite para ser madrinha do seu ‘bloguinho’, como ela diz, claro que aceito. E sou eu quem agradece. Não importa que não tenha muito jeito para blogar. Eu também não tenho. E como diria os ‘mais velhos’, sempre é tempo para aprender.
A bênção, velha! E que teus Orixás a abençoem também. Axé!
A: Ligia.

Leia Mais

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts