domingo, 31 de janeiro de 2010

Para o Meu Amor

Entrastes em minha vida com doçura,
Trouxestes para mim a tua paz,
No teu abraço me senti segura,
Deste-me amor, carinho, muito mais.

Meu chão, tu enfeitastes com orquídeas,
No meu céu, mais uma estrela colocaste,
Pôs alegria nos meus olhos tristes,
A foto do velho álbum, tu guardaste...

Tuas mãos tremulas tocaram os meus seios,
Como caricias de um adolescente,
Nossas bocas se uniram desejosas,
Nossos corpos se estreitaram suavemente.

Quanta magia envolveu este momento,
Foste me fazendo tua, e lentamente,
Nesta troca de energia tão bacana,
O amor nos venceu completamente.

Lá fora o sol raiava e ainda entorpecida,
Senti-me rainha e fiz de ti, meu rei,
Mais tudo foi um sonho, infelizmente,
Descobri isto quando acordei...

A: Ligia.
Para I.

3 comentários:

Rafael Brito 31 de janeiro de 2010 07:45  

Ola,
Gostaria de fazer parceria:
www.amorfc.blogspot.com

Maria Emília 31 de janeiro de 2010 13:16  

Quando o sonho é bom, há que não acordar.
Um beijo,
Maria Emília

Maria Emília 1 de fevereiro de 2010 04:40  

Olá Lígia, dizes que comentaste o texto sobre os medos, mas não entendi onde comentaste porque não encontrei comentário. Aliás o teu comentário à minha postagem foi para a postagem anterior. A minha entrada para os comentários está em cima e não em baixo, como é mais habitual, mas eu não consigo mudar.
Quanto ao que escreveste sobre os medos era importante publicar.
Um beijinho,
Maria Emília

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts