sábado, 7 de novembro de 2009

Ao Fechar a Porta

Você bateu na porta,

Eu abri
Estava com sede
Eu dei água
Calmamente perguntou sobre minha vida
E pouco a pouco fui contando tudo
Lemos juntos cada folha do livro da minha vida
Rapidamente falou de amor, amizade, paz
Rapidamente, me passou tanta confiança
De repente, estávamos na mesma mesa jantando
Passeávamos no mesmo jardim
Você tocou a música
Eu dancei
Me ensinou novo passos
Eu me acostumei
Me fez vestir novas roupas
Mudou o meu perfume!
Você cantava
E ao som da tua voz o sol nascia,
A noite falava,
O vento parava ou corria
Meu coração aprendia a viver
Sem aviso, rapidamente
Você passava longe da porta!
Agora eu tinha sede
E não havia água, você levou!
Agora eu que perguntava sobre minha vida!
Você a levou também!
O final ficou muito perto do primeiro capítulo
Tudo silenciou
De repente, até a comida sumiu da mesa
E as flores murcharam no jardim
Não havia mais música
Nem dança
O vento parou
O coração parou
Num ponto doloroso de interrogação.
Autor: Jackson Ângelo.
27/10/2009

0 comentários:

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts