quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Espero a Felicidade

Quero fazer uma poesia linda,
Que fale de amor e de felicidade,
Quero achar que posso tudo nesta vida,
Mas na hora de amar, eu sou covarde.

Seja caminhando no Aterro do Flamengo,
Ou voando a esmo numa direção qualquer,
Seja andando de encontro ao vento,
Ou sentadinha num banco, com um livro a ler.

Desde quando amar virou pecado,
Desde quando querer é vaidade,
Se o bem que é trocado é verdadeiro,
Esse bem pode virar felicidade.
Vencendo minhas barreiras, os meus medos,
Eu solto a voz até o infinito,
Não querendo gritar os meus segredos,
Esse grito de amor... É o meu grito...
A: Ligia.

0 comentários:

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts