segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Quem Tem Medo


Vou achar um lugar para ficar bem quietinha. Não quero que saibam que chorei. Por acaso, se alguém ver e perguntar, eu direi que chorei de alegria.
Fiz felizes os meus dias, eu que jamais imaginei. Talvez por acreditar que nunca me enganei.
Vou achar um lugar onde possa ser simplesmente eu.
E pensar que fui semente, dei flor, fruto, até virar folha seca jogada ao chão e ser levada pelo vento. Aí, parar num canto qualquer e começar a decompor-se, virar adubo e fortalecer uma nova semente.
Se não for eu, alguém a cuidará, e não terei medo de vê-la crescer.
E não terei medo de vê-la morrer.
É morrendo que se volta a viver.
A: Ligia.

2 comentários:

SILMARA´R 7 de setembro de 2009 19:01  

Olá, flor, td bem?
Adorei o texto.
Sucesso

Flor da Hera 17 de setembro de 2009 14:16  

Nãp chores amiga, torna os teus dias bonitos, se bem que por vezes chorar lava a nossa alma,

Ligia ou nunca venho, ou então não saio daqui. Hoje fiz visita completa. Fica bem e em paz
Beijo de luz
Isa

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts