terça-feira, 7 de julho de 2009

Ah! Coração Cigano!

Ainda que te percas pelo mundo,
E, que te falte aos pés, o chão,
Não procure nos desvios dos caminhos,
Aquele a quem julgas ser irmão.

A sorte, essa sim é imprevisível,
Pode estar contigo, sem que a veja,
Ter vida, viver, o que seria,
Senão o passo lento da incerteza.

Voar, sem receios, ousadamente,
Esquecer que não precisas mais de chão,
Depois voltar para uma vida, que arredia,
Não te devolve o mesmo coração...
A: Ligia.

0 comentários:

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts