quinta-feira, 30 de abril de 2009

Felicidade Existe

Felicidade Existe...
É ter o céu para contemplar, estrelas para dividir e energia para trocar.
É acreditar que sonhos podem ser realizados.
Felicidade é ver pássaros voando sem direção. É ter com quem repartir os bons e os maus momentos.
É saber ouvir. Falar, nem tanto, apenas ouvir... Sentir.
Felicidade é um bem conquistado, que não pode ser guardado. Deve ser gritado: _Eu sou feliz!
É um beijo dado no momento mais inesperado,
Um sorriso emocionado,
Ir ao cinema. Dividir o saco de pipoca.
Felicidade é uma flor. É o amor...
É não ter maldades, viver na simplicidade,
Sempre dar as mãos,
Não querer ter razão sempre,
Dar espaço.
Ou se perder num abraço.
Felicidade é amar incondicionalmente,
Ver que o outro é gente.
Felicidade é como as estações do ano. Diferente, mas permanente no calendário da vida.
Felicidade é ver o sol nascer, esperar o entardecer, e no anoitecer deixar a vida acontecer,
Felicidade é sentir a presença, mesmo na ausência.
Acredite, a felicidade existe e está bem perto de nós. Só precisamos identifica-la, e não deixar que se vá antes de marcar seu espaço na nossa vida.
A: Ligia.

Leia Mais

domingo, 26 de abril de 2009

Desabafo de Um Bom Marido

Minha Esposa e eu temos o segredo pra fazer um casamento durar: duas vezes por semana, vamos a um ótimo restaurante, com uma comida gostosa, uma boa bebida, e um bom companheirismo. Ela vai às terças-feiras, e eu às quintas. Nós também dormimos em camas separadas. A dela é em Fortaleza e a minha em São Paulo. Eu levo minha esposa a todos os lugares, mas ela sempre acha o caminho de volta. Perguntei a ela onde ela gostaria de ir ao nosso aniversário de casamento. "Em algum lugar que eu não tenha ido há muito tempo!" Ela disse. Então eu sugeri a cozinha. Nós sempre andamos de mãos dadas. Se eu soltar, ela vai às compras. Ela tem um liquidificador elétrico, uma torradeira elétrica, e uma máquina de fazer pão elétrica. Então ela disse: "Nós temos muitos aparelhos, mas não temos lugar pra sentar". Daí, comprei pra ela uma cadeira elétrica. Lembrem-se, o casamento é a causa número um para o divórcio. Estatisticamente, 100 % dos divórcios começam com o casamento. Eu me casei com a "Sra. Certa". Só não sabia que o primeiro nome dela era "Sempre". Já faz 18 meses que não falo com minha esposa. É que não gosto de interrompê-la. Mas tenho que admitir, a nossa última briga foi culpa minha. Ela perguntou: O que tem na TV? E eu disse: Poeira. No começo Deus criou o mundo e descansou. Então, Ele criou o homem e descansou. Depois, criou a mulher. Desde então, nem Deus, nem o homem, nem o mundo tiveram mais descanso. "Quando o nosso cortador de grama quebrou, minha mulher ficava sempre me dando a entender que eu deveria consertá-lo. Mas eu sempre acabava tendo outra coisa para cuidar antes: o caminhão, o carro, a pesca, sempre alguma coisa mais importante para mim. Finalmente ela pensou num jeito esperto de me convencer. Certo dia, ao chegar em casa, encontrei-a sentada na grama alta, ocupada em podá-la com uma tesourinha de costura. Eu olhei em silêncio por um tempo, me emocionei bastante e depois entrei em casa. Em alguns minutos eu voltei com uma escova de dentes e lhe entreguei.- Quando você terminar de cortar a grama, eu disse, você pode também varrer a calçada. Depois disso não me lembro de mais nada. Os médicos dizem que eu voltarei a andar, mas mancarei pelo resto da vida. O casamento é uma relação entre duas pessoas na qual uma está sempre certa e a outra é o marido...
A: Luís Fernando Veríssimo.

Leia Mais

terça-feira, 21 de abril de 2009

Seja sim, seja não...

Eu não sabia que tinha vida,
Tinha magia,
Tudo o que eu sentia.
Os teus olhos me disseram,
O que não querias dizer,
E os meus se emudeceram,
Por não saber responder...
Se era amor, não... Eu não diria,
Algo bem próximo, talvez,
Assim como flor e espinho,
Pássaros a repousar no ninho,
Folha levada pelo vento...
Dia que me oferece felicidade,
Noite em que morro de saudade,
Sozinha.
Na mente uma música que fala,
De um amor... Passado,
Na boca, a lembrança daquele beijo...
Roubado.
Ah! Teus olhos,
Ainda insistem em ver
Bem no fundo da minh’alma
O que insisto em esconder...
Talvez enxergue esta dor,
Chamando-me á realidade,
Não desisto de ir buscar,
Essa tal felicidade.
Meus pensamentos às vezes tão dispersos,
Conseguiram se entrosar
Nesses meus versos.
Meu interior me dirá em segredo,
Se viverei ou morrerei de amor.
Que seja sim,
Que seja não,
A palavra é sua... Coração.
A: Ligia.

Leia Mais

sexta-feira, 17 de abril de 2009

A Luzinha

Estava tentando descobrir o significado daquela luzinha que se acendia cada vez que eu me recolhia em oração.
Sim, porque eu sempre tenho alguma coisa para agradecer a Deus. Nada na minha vida acontece por acaso, tudo tem um propósito. Descobri que quando oro fico tão, mais tão leve, que sou transportada para um oásis de paz. Nessas horas esqueço se o meu dia não foi como gostaria. É hora de minha gratidão.
No meu paraíso particular, a bala perdida não atingiu ninguém, a velhinha subiu no ônibus bem devagar, a mãe apertou contra o peito o bebê que queria abandonar. Até o ladrão devolveu a bolsa roubada. O filho beijou os pais e foi por eles abençoado.
Ainda não é o céu, mas pode-se dizer que é bem próximo. Então eu descobri que aquela luzinha que sempre se acendia ao final de cada uma de minhas orações era um anjinho dizendo amém. E fiquei feliz. E sou feliz por isso. Obrigada, meu Deus.
A: Ligia.

Leia Mais

quinta-feira, 9 de abril de 2009

A Moça do Vestido Rosa

Lá estava ela na plataforma. Seu vestido rosa parecia responder a provocação do vento, pois balançava suavemente. O enfeite do cabelo emoldurava o rosto juvenil.
Naquele horário não havia muitas pessoas na estação. Logo se ouviu o apito do trem. Saltitando, ela aguardou que o comboio encostasse e embarcou. Um lugar vazio bem na janela a atraiu e foi lá que se sentou. O trem já estava em movimento e o ar fresco lhe roçava a face. O sol ora aparecia, ora se escondia, parecendo brincar. Ela retribuía com sorrisos e discretos acenos. As árvores balançavam frenéticas as suas folhas querendo saudá-la também.
A paisagem se mostrava indecifrável, misteriosa, com montanhas multicoloridas. No caminho, vilarejos de casas de diversos estilos e os verdes prados eram tudo o que se pudesse imaginar de bom.
E ela olhava. Já tinha feito esse trajeto diversas vezes e a cada dia parecia que tudo ficava diferente.
Ninguém era mais feliz.
Porque pressa! A felicidade estava ali, na imagem que se formava na sua cabecinha, no verde da esperança de cada quilometro rodado. O cheiro da terra úmida, naquele início de tarde a deleitava. Uma imensa vontade de ficar ali quietinha a fazia sonhar acordada. Não podia dormir. A próxima parada seria a estação na qual deveria descer.
Estação Paraíso! _ O autofalante anunciou.
Quando o trem parou, ela desceu, olhou para traz em tempo de ver o comboio se afastando lentamente antes de ganhar velocidade. Então ajeitou o vestidinho rosa e caminhou altiva em direção a saída da estação.
A: Ligia.

Leia Mais

sexta-feira, 3 de abril de 2009

O Fraco e o Forte

O fraco de hoje pode ser o forte de amanhã. A vida ensina a todos, mesmo que isso em alguns casos exija mais tempo. Saiba tratar cada um de acordo com suas qualidades espirituais e não se engane pelas aparências. Consiga aliados. A vida dá voltas e sempre testa os homens. Por isso, se você estiver numa posição boa, compartilhe os benefícios que ela traz. Distribua generosamente aquilo que recebe e desta maneira nunca lhe faltará nada, mesmo nos momentos difíceis. Deixe a energia das bênçãos circular.
Você vai se surpreender com a eficácia da generosidade.
A: Paulo Coelho.

Leia Mais

Comigo agora

  ©Template Fragmentos (Textos, Poesias, etc) by Silmara Layouts